Otto Júlio Marinho, autor deste livro, é médico. Dirigiu a cadeira de Clínica de Propedêutica Cirúrgica da Faculdade de Medicina do Rio Grande do Norte. Fez estágios em neurocirurgia com o dr. Paulo Niemeyer, na Escola de Pós-Graduação Médica do Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, em 1954, com o dr. Djalma Chastinet, no Hospital Getúlio Vargas, em 1955 e com o prof. Francisco José da Rocha, no Hospital Vera Cruz (Belo Horizonte), em 1961. O professor doutor Otto Marinho deu aulas de matérias de sua especialidade em universidades brasileiras e na Universidade de Ohio, nos Estados Unidos.

Quando aluno e como professor da Escola Superior de Guerra, entre 1967 e 1972, a repercussão causada pela publicação do presente trabalho não o surpreendeu. Surpresa mesmo foi ter sido condecorado com a Ordem Nacional do Mérito Médico pelo então presidente da República.

Com acesso ao texto e à sua repercussão na imprensa da época, achei que seria fácil conseguir a autorização de publicá-lo, uma vez que mantenho leal e franca relação de amizade com o Autor. Ledo engano. Ele levou tempo para decidir e quando veio o sim, me impôs condições: não queria virar pauta de entrevistas, alvo de convites para conferências e tudo aquilo que, na aurora boreal da vida, se apresentasse como insinuação de homenagens.

Vai dificultar a divulgação, respondí. Ponha tudo em seu nome, disse. Ora doutor Otto, isto é impraticável. Argumentei de todo jeito até conquistar a posse dos originais para transformá-lo neste livro, com o título mais óbvio do mundo: 1972 - o ano em que liberdade de imprensa virou notícia.

Enquanto em vários quartéis a tortura e a repressão corriam soltas, na escola da Urca, no mesmo local onde Estácio de Sá expulsou os franceses e fundou a mui leal e heróica S. Sebastião do Rio de Janeiro, a liberdade de pensar e dizer parecia não ter sofrido sequer um arranhão. E, coincidentemente, esta nova edição acontece no ano em que a ESG comemora 60 anos de fundação, o doutor Otto chega aos 90 e a extinção da lei de imprensa do regime militar acaba de ser aprovada no STF. Boa leitura é o que desejo a todos.

Léo Christiano

Orelhas do livro:
Leia o prefácio, de Milton Coelho da Graça.
Leia o aval do presidente da ABI, Maurício Azedo.
Leia o aval do imortal José Mindlin.